Cose + Burda – Blusa

burda4

Quando me iniciei nas costuras, nem sequer sabia que eram necessários moldes. Eu simplesmente pegava numa peça que já tinha, copiava o modelo, e pronto, lá ia fazendo as minhas peças aldrabadas. Foi com uma formadora/amiga que eu conheci o maravilhoso mundo dos moldes, há uns 15 anos atrás. E foi com uma revista Burda que ela os trouxe até mim, ensinando-me também a encontrar e copiar cada peça naquele emaranhado de linhas que são as folhas de moldes. Era mais fácil fazer isso que seguir as instruções propriamente ditas para prosseguir à costura das peças.

burda5

Instruções essas, claramente escritas para costureiras experientes que sabiam o que faziam. Fico feliz, passados estes anos, por ver como a revista tem vindo a evoluir, direccionando-se não só para as costureiras mais experientes como para aquelas pessoas que estão agora a dar os primeiros passos. E eu cresci também, e melhorei bastante com a ajuda da Burda. As primeiras peças que fiz foram todas feitas com os seus moldes. Uma das vantagens da revista (quanto a mim) comparando com outras, é que trazem vários tamanhos por modelo, o que facilita sempre imenso quando é necessário aumentar ou diminuir um molde, ou até ajustar entre dois tamanhos.

burda_01

O último molde que usei foi o modelo 120A da edição de 12/2015. Uma blusa não demasiado justa, leve e fresca para este verão. Reparei que me fazem falta mais tops, e gosto deles simples sempre que possível, por isso abdiquei dos folhos na frente do modelo. Escolhi o tamanho 34 e fiquei muito satisfeita com o resultado, embora acho que ao cruzar os ombros aperte mais do que o esperado.

burda_02

Como sou baixinha, encurtei também a blusa em altura, retirei 7 cm da frente e de trás e não adicionei valores de costura para a  bainha. Ficou com uma altura ideal ao meu ver. Para além de encurtar a altura, a única alteração que fiz, foi substituir a fita enviesada no próprio tecido, por um pequeno e fino pedacinho de elástico para formar a aselha de trás.

burda_03

O tecido aconselhado era crepe da china, e a ser-vos muito sincera não sei ao certo a composição deste que usei, já que foi uma prenda de uma leitora do meu blogue, mas a textura é muito similar. O que se traduz numa grande dor de cabeça, escorregava por todos os lados, mas assim dá mais gosto quando vemos a peça terminada.
burda_04
burda6
O botão que escolhi, já fazia parte da minha colecção pessoal há muito tempo. Das muitas escolhas que eu tinha, e que só me deixam mais confusa na hora de escolher, a maior parte das vezes, pelo menos, achei que este assentava aqui que nem uma luva, não concordam?
burda7
E por ai? Costumam usar os moldes da Burda Style ou ainda estão por experimentar?!

7 thoughts on “Cose + Burda – Blusa

  1. Também eu comecei com os moldes da burda sem sequer saber como esse mundo era estranho. Foi há mais de 20 anos.
    Hoje mais experiente ainda me perco mas descobri que utilizando uma carretilha dupla, de marcação, depois de usar um marcador fluorescente, na nossa medida, fica tudo bem mais fácil. Ou então, quando me dá aquele sentimento de desespero por ter moldes para copiar, uso um material chamado….. químico!

    • Obrigado pelo comentário Olga.
      Copiar os moldes resulta-me muito fácil, não me faz confusão nenhuma. Não gosto de riscar nos moldes, é uma paranóia minha.

  2. Parabéns pela blusa, ficou muito bem! O tecido também parece ser muito confortável, onde comprou? Para mim, a escolha do tecido é sempre o drama… O seu blog faz-me ter vontade de voltar a pegar nas minhas Burda!

    • Muito obrigado Isabel.
      Como mencionei no post, não sei qual a origem do tecido pois foi-me oferecido por uma leitora do meu blog pessoal.
      Nada como voltar a pegar em algo que se gosta para não largar mais, não é? Em nome de toda a equipa aqui do Cose +, desejo-lhe umas boas costuras!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *